Um pouco sobre os trabalhos, processos, experimentos, histórias e sugestões.  

É comum ver em Olinda alguns grupos reunidos jogando capoeira, seja no Alto da Sé, na praia... mas quando fui pra Barcelona, não imaginei ver, ainda mais durante a primeira caminhada para Iemanjá na cidade Catalã. Era como estar em casa. Já tinha o projeto Veste Branco em andamento, e fotografei as rodas de capoeira porque faziam parte daquele cortejo, que em alguns momento era parado pra algumas pessoas de grupos de capoeira formado por brasileiros e espanhóis da cidade. Quando voltei e olhei as imagens com calma, algumas era meio abstratas, os corpos pareciam amórficos, e quis experimentar mais dessa outra forma de ver o corpo. Seja ele múltiplo, ou descontruído, cortado, recriado. Então gostaria de compartilhar algumas dessas imagens, e seus desdobramentos.

Resolvi experimentar de forma muito despretenciosa a desenhar pelo tablet, comecei fazendo isso em cima de fotografias autorais - de projetos que já tenho publicado, sem a canetinha e, depois de algumas tendinites decidi comprar uma e desde então tenho usado bastante do meu tempo fazendo desse experimento uma prática.