O ano de 2015 foi um momento que sem perceber, estava muito envolvida com a cultura pernambucana, e só no primeiro semestre tinha fotografado três eventos que tinham o Maracatu como tema central.

Demorei um tempo até perceber que esses três momentos que tinha colocado como séries separadas contavam a mesma história, sobre o Maracatu. Primeiro a série QUANTAS MÃOS FAZEM UM MARACATU? que fala sobre o fazer maracatu, que aconteceu em Tracunhaém durante uma oficina chamada Brincadeira de Terreiro, que ensina com fazer uma das peças de maior destaque de um maracatu, a gola do caboclo de lança. Depois vem a série ALVORADA em Nazaré da Mata, berço do Maracatu, que lutavam pelo seu direito de bater o terno até a alvorada, ou seja, ensaiar até raiar o dia, porém eram impedidos pela policia, que arbitrariamente faziam o toque de recolher e a impedia a cultura acontecer. E a terceira é MARACATU, que é durante o carnaval de Olinda, momento apoteótico, onde acontece o Encontro Estadual de Maracatu de Baque Solto e Baque Virado de Pernambuco, e se apresentam pra pessoas.

Mas pra maioria das pessoas, parece que Maracatu só existe pro espetáculo, só existe em fevereiro, durante o carnaval, "pra gringo ver", e é preciso lembrar que maracatu se faz com as mãos.

Então ALVORADA é uma luta que todos precisam estar atentos, porque a mesma policia que censura, e diz ter recebido ordens, é quem protege e faz foto com maracatuzeiro no carnaval, e leva a familia pra ver.

Depois de alguns artistas se envolverem na causa e falar sobre, e moverem ações contra esse abuso de poder e cerceamento do fazer cultural, aconteceu um evento chamado Alvorada, em frente ao batalhão da policia de Nazaré da Mata, até o raiar do dia, comemorando a liminar conseguida pelos maracatuzeiros, para que voltassem a exercer sua liberdade cultural; Foram convocadas pessoas em geral pra essa comemoração e saíram algumas vans, e carros pra cidade pra festejarmos com uma batida de terno, ou seja, ensaio, até o raiar do dia.

E assim fui, em uma dessas vans, ver ALVORADA.



Para ver a série: ALVORADA




Comentários
* O e-mail não será publicado no site.