Olá pessoas! Hoje vim falar de um tema mais pessoal, que é uma das minhas formações; Já fiz uma postagem falando sobre a faculdade de fotografia em Caxias do Sul, concluida em 2010, e retornando a Olinda depois disso.Quando cheguei em Olinda, quis continuar na vida acadêmica, e decidi fazer pós-graduação em Fotografia e Imagem no mesmo ano, porém a turma não fechou de imediato, então no ano seguinte, fechou turma e comecei a fazer o curso que durou por volta de 15 meses. Alguns professores me estigavam muito, traziam textos e discursões que, com alunos vindo de áreas distintas, tínhamos diferentes interpretações sobre um assunto comum, e outros professores que eram difíceis de lidar, a ponto de sair da sala de aula. Mas em contraponto, só tive colegas incríveis - uma delas inclusive se tornou professora de um curso que comecei a fazer, MBA de fotografia latino-americana.No meio do curso fui morar em uma cidade próxima, e como as aulas eram só aos sábados, as vezes fazia o bate e volta, ou dormia em Olinda. E no fim, fiz todo o curso, mas não entreguei o famoso trabalho de conclusão. Vários colegas também não haviam entregado, entre outros que haviam desistido no meio do curso.Passou muito tempo, pra ser mais exata 7 anos, e tinha voltado de uma viagem que foi muito importante na minha vida, e senti um chamado pra uma realidade que não permitia deixar nada mais pendente em minha vida; e que queria melhorar meu currículo. Fui atrás da Faculdade e disse do meu interesse em entregar o trabalho de conclusão, e eles aceitaram. Tive alguns encontros com o orientador, e falei que durante esses 7 anos, eu havia feito um trabalho que queria muito me aprofundar na pesquisa, que é o Veste Branco, um projeto que tenho que fotografa manifestações públicas do povo de terreiro em Pernambuco, Bahia e Barcelona (- especifiquei o trabalho da monografia só em Pernambuco, mas o projeto fotográfico é maior). O projeto foi aceito e desenvolvi em 3 meses tudo que queria dizer, e tirei nota máxima.Aquela pendencia acadêmica, me deixou com uma sensação que por muito pouco eu não havia concluido algo muito importante. Voltar atrás e resgatar essa oportunidade, fazer e falar sobre o que amo, que é a fotografia e que durante esse período de pesquisa eu me tornei filha de santo, e me encontrei também no sentido ancestral e espiritual.Agora imagine, antes meu trabalho iria ser sobre o editorial de moda da Vogue de Alice no País das Maravilhas, realizado pela fotógrafa icônica Annie Leibovitz. Certamente não faria tanto sentido pra mim, como hoje é quando falo de macumba.A pós seguiu me deixando com sede da vida acadêmica, embora não quisesse ser professora. Mas os estudos, o conhecimento sempre me estiga. O curso foi concluido em 2018.1 ano antes tentei estudar cinema, não deu certo.em 2020 tentei estudar mba em fotografia a distancia, sim no meio da pandemia, e não deu certo. me sentia extremamente sobrecarregada, e tranquei, mas é um curso incrível que quero muito concluir.

Comentários
* O e-mail não será publicado no site.